Olá Amigos!!!

segunda-feira, 6 de junho de 2011

O recomeço é hoje!
Vamos voltar com tudo!
Os neurônios que me protejam!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

A Marmita e os Marmiteiros

Segundo o 'Dicionário Informal', Marmita:
Refeição feita em por alguém de casa, acondicionada em um recipiente plástico para ser consumida um tempo depois no serviço.
Existem 3 tipo de pessoas no mundo: As que nem sabem o que é uma marmita e nunca vão saber; as que estão sempre devorando uma marmita (marmiteiros); e as que não admitem que são marmiteiros.
Comer em marmitas, ou comer marmitas, remete a um status social inferior o que comprometeu desenvolvimento da prática de 'marmitar' ao longo dos anos. Logo que o indivíduo adquire uma posição de maior visibilidade, ele passa a rejeitar a sua marmita e ascende para o fabuloso Prato Feito (PF).
Há também os tipos e estilos de marmitas e de marmiteiros. Devendo sempre ressaltar que uma marmita é o reflexo de seu dono.
Segue alguns exemplos de marmitas:

Tradicional ou Bóia-fria.




Geralmente é o que restou do jantar. Come-se no outro dia, fria mesmo.








Executiva
Acha que sua marmita é melhor que a dos outros. E não admite que é uma marmita e sim um feito gastronômico de requinte, cuja simplicidade se deve à grande sensibilidade do chefe de captar o momento e os sentimentos de quem irá apreciá-la.





Foi a mamãe que fez pra mim


São bem trabalhadas visualmente para aguçar os sentidos e desenvolver o apetite do marmiteiro. Em geral são consumidas por pessoas com mais de 30 anos que ainda mora com as mãe.



















As aconchegantes 




São aquelas que faz com que você se sinta em casa. Com muita simplicidade e jeitinho de interior.










Ecológicas


Sempre respeitando o meio ambiente e servindo a causas sociais. Na grande maioria das vezes pertencem a vegetarianos e/ou a ativistas do GreenPeace.








Recicladas


São  fruto do reaproveitamento de embalagens de outros produtos, na maioria das vezes, potes de margarina.














Marmita Restart




Nem precisa falar que aquela colorida...










Marmitas Emo




É aquela que quando você olha dá vontade de chorar e/ou cortar os pulsos.










Pokemon 




Estão sempre evoluindo.












Espero que tenham gostado deste estudo sociológico à respeito do ciclo das marmitas.
Não desperdicem comida.

Um abraço...
...



.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Despeço-me

Por favor não chorem. Pois, em silêncio já o fiz por muitas vezes.
Peço-lhes também que não me chames. Não grite por meu nome.
Não quero que a esta altura se arrependas do que, a mim, não fizestes. Do abraço que não me destes.
Esconda suas lágrimas. Abafe seu soluço. Engula os gritos. Aprenda a conviver com a culpa. E assim, torne-se a encarnação do que eu fui.
Por muitos momentos fui levado a pensar no fim como um suspiro de paz.Pensei que depois do fim haveria um anjo que me receberia e me daria aquele tão esperado abraço. Mas tive medo. Não queria que tudo acabasse tão cedo, tão de repente, sem ao menos que antes pudesse mostrar ao mundo tudo que sentia. 
Inúmeras vezes tentei chamar sua atenção. Nada adiantou. Então, não tive mais escolhas ou forças para continuar uma vida que não era nada mais que um projeto erguido à sombra do silêncio e da omissão.
Finalmente tomei o pouco da coragem que carregava comigo. E escolhi o jeito menos doloroso de fazer isso. Hesitei, o medo de que o esperado não acontecesse, que agonizasse por horas. Que o alento da morte não fosse como esperava. E se me arrependesse!?
Medo. Tudo se resumia a isso. Foi tudo que senti. Muito medo.
Não era só da morte e de suas consequências -- se é que há consequências na morte -- mas também tinha medo de continuar vivendo o fracasso.
Chorei muito. Mas agora não era como antes. Eu não escondi nem abafei, nem meu choro nem meus sentimentos. Eu gritei. Mas algo continuava como antes. Eu continuava sozinho.
Pensei em você. Questionei se valia mesmo a pena. Pensei em como reagiria depois que soubesse que estava morto. Mais uma vez tive medo. Medo que não chorasse por mim. Medo que não sentisse minha falta.
Foi eu o ultimo a me abraçar. Como sempre. Desabafei comigo mesmo e logo foi acolhido e abraçado por meus próprios braços.
Me dei conta de que era realmente o fim. 
Enxuguei as lágrimas de meu rosto. Escolhi um lugar onde seria facilmente encontrado depois que meu medo acabasse que um anjo viesse me abraçar. Dei a ultima lida nesta carta e a coloquei no bolso. Olhei para o céu, como se a pedir a Deus e àquele anjo que não me desamparassem, que viessem me abraçar. Supliquei que eles me perdoassem pelo que estava fazendo e que mesmo que fossem me mandar para o castigo eterno que ao menos não me negassem um abraço verdadeiro.
Meu ultimo suspiro. Meu ultimo olhar. 
Não sei ao certo quando as lágrimas cessaram e o medo acabou.
Mas sei que agora só espero o anjo me buscar.



Abraços!
Seja seu anjo e seu milagre.

.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Mordomos me mordam!!

Todo mordomo é rondado por um mistério indecifrável. Livros, filmes, peças teatrais, novelas. Grandes textos de suspense e mistério exploram a figura do mordomo e no final de tudo é sempre ele o assassino, ou qualquer outra coisa que a trama sugerir.
Mas cá entre nós, eu não sei vocês, mas eu nunca tive um mordomo (não tê-lo é realmente algo muito raro no Brasil), e pra ser muito sincera eu acho que nunca nem vi um mordomo de perto. E mesmo se visse um, eu sairia correndo (nunca se sabe do que um mordomo é capaz). Na verdade eles parecem aqueles bichinhos de estimação, que quando chega visita o dono diz pra ficar tranquilo que ele não morde, mas no primeiro passo, o visitante é atacado.
Mas para a sorte da humanidade, principalmente das vítimas em potencial, e para tristeza dos escritores e roteiristas que apreciam o uso dessa figura, o mordomo é uma espécie em extinção. 
E a que se deve esse desaparecimento? 
Pode haver diversos motivos, mas há dois que se sobressaem aos outros. O primeiro é pelo fato de que mordomos (principalmente os franceses) custam caro e não são lá o que se pode chamar de versáteis (só sabem gastar seu sotaque, ouvir conversas pelos cantos, dar ordens aos outros empregados e matar um ou outro nas horas vagas, isso sem dizer que geralmente não são esteticamente  favoráveis a nenhum ambiente). O segundo motivo é que cada vez mais a produção de empregadas 'gostosas' toma seu lugar no mercado. Isso sem citar as múltiplas tarefas que elas executam (prefiro me abster às citações).
Então se você é fã de peças antigas, gostas de colecionar personagens de livros e filmes e quer ter um mordomo, eu sugiro que corra a um antiquário  e adquira logo o seu mordomo de segunda mão, pois será muito difícil encontrar um novinho.
Mas se você é como eu e tem amor a sua vida, assim que avistar um mordomo não perca tempo e livre-se dele.


Fica um abraço a todos!
E cuidado com seu mordomo!



.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Você fala sozinho

 Já perceberam o quanto as pessoas falam sozinhas?
É incrível!
Elas então muito concentradas em seu monólogo, quando de repente são surpreendidas por alguns olhar dirigido as elas. Num instante o que era uma conversa consigo mesma se torta uma música que é cantarolada baixinho até desaparecer como forma de disfarças a completa insanidade de falar sozinho.
Mas isso não é privilégio dos loucos ou insanos não. Todos nós falamos sozinhos. Você fala sozinho. É algo natural. Falar é materializar o que se pensa. E na falta de um interlocutor, seja-o você mesmo.

Você também fala sozinho quando não tem seguidores no Twitter...

Um abraço!
Eu falo sozinha!
E você também.


..

terça-feira, 9 de novembro de 2010

O mundo quase foi dominado pelo iPod

Se aproximava das 23h quando começaram os gemidos.
Os cães se alvoroçaram.
Os seres da noite saíram de seus esconderijos.
O uivo do vento ajudava a completar o cenário obscuro daquela noite.

Àquela hora acabava a última sessão do último dos cinemas de rua da cidade.E o casal que ainda dava uns amassos na viela já havia se recolhido.

Uma velhinha de 92 anos era brutalmente torturada e assassinada dentro de sua casa e na frente de seu gato.
Nada foi levado. Dinheiro e jóias foram encontrados no local.
Segundo vizinhos, a vítimas não tinha parentes e recebia visitas quinzenais de uma moça que lhe vendia alguns produtos.

De acordo com as investigações da polícia, a senhora foi morta por um iPod.
Ainda segundo a investigação, o aparelho tinha planos de dominar o Mundo e mandou um de seus representantes para tentar escravizar a pobre senhora.
Mas o plano dos pequenos soldados da Apple falhou.
Aquela velhinha frágil e inocente já havia sido escravizada. E o nome se seu amo era Twitter e seus 140 caracteres.

Tomado pela ira, o maléfico iPod usou de toda sua força e a torturou, tocando durante horas seguidas todo o colorido de Restart ao mesmo tempo que chicoteava a mulher com seus fones.

Sabe-se que outros cidadãos também foram escravizados, mas não há outros registros de mortes.
Outros soldados de outras guarnições foram enviados para a missão de domínio mundial. No entanto, todas falharam.
O relato da ação mais recente foi com o iPad. Mas essa missão também falhou.
Agora cabe a nós nos protegermos contra os perigos desses 'aliens'.

....
Um abraço!

Por você. De você. Com você...

De todas as coisas que eu sei
pelo menos uma aprendi com você.
De tudo que já vivi
ao menos uma vez você estava ao meu lado.
De todos os meus sonhos
Você estava em pelo menos um.
Todas as vezes que olhei
era na esperança de te ver.
Tudo que busquei
foi para chegar em ti.
Tudo que alcancei
foi quando estava ao seu lado.
Tudo que falei
queria que enchesse somente seus ouvidos.
Cada letra que escrevi
foi para que expressasse meu amor por você.
Em cada segundo que vive
meus sentimentos estavam em você.